Estrelas Além do Tempo - Margot Lee Shetterly


Quem é amante dos livros sabe que dificilmente um filme supera a emoção da leitura. Não é o caso de Estrelas Além do Tempo baseado no livro do mesmo nome da escritora Margot Lee Shetterly que retrata a  história de 3 mulheres afro-americanas que trabalham na Nasa e lutam para serem reconhecidas como profissionais.Os fatos narrados aconteceram na década de 1960, quando os Estados Unidos tentavam superar a União Soviética na corrida para chegar a Lua.

Yuri Gagarin já havia circulado ao redor da Terra e os norte-americanos ainda estavam empacados nos cálculos. Era preciso alguém que realmente calculasse com a máxima eficiência.

Surge então a cientista Katherine Johnson, um gênio em cálculos, mas para o padrão da época ela tinha um defeito: era negra. Você acompanha no livro e no filme, a trajetória dessa mulher brilhante para provar a sua genialidade. As dificuldades passam pelo acesso ao banheiro e a uma xícara de café. Fatos pequenos, mas por isso mesmo revoltante.

Em uma das cenas mais memoráveis, o astronauta John Glenn, que morreu aos 95 anos, só aceita tripular a Friendship 7 ao redor da Terra se ela fizesse os cálculos de onde ele iria pousar.

(Foto: Harper Collins)

Como é triste ver uma mulher ser menosprezada pela sua cor. Dorothy Vaughan comanda um grupo de negras especialistas em cálculos e sonha em ser supervisora, mas o cargo sempre foge de suas mãos por causa da cor. Eficiente e determinada, ela percebe que ninguém consegue colocar para funcionar o gigante computador da IBM. Ela se coloca a frente e faz  a máquina fazer os cálculos. Depois de anos de luta, ela se torna a primeira mulher negra a ocupar o cargo de supervisora da Nasa.

Mary Jackson também tem que lutar para estudar em uma universidade e se tornar a primeira engenheira negra da Nasa. A conquista passa por ações judiciais e muito talento na hora de convencer um juiz. Detalhes você terá lendo o livro ou assistindo o filme.

Confira abaixo o trailer do filme

Compartilhe:

Deixe seu comentário

0 comentários:

Postar um comentário